Vitória tem sequência decisiva pela frente, com jogos de Campeonato Brasileiro, Copa do Brasil e Copa do Nordeste

Com elenco bastante enxuto, técnico do Vitória Vagner Mancini descarta rodízio de jogadores: “Não tem a menor possibilidade”

Vagner Mancini Vitoria

O Vitória tem uma série de partidas decisivas pela frente. Na segunda-feira, encara o América-MG fora de casa em busca do primeiro triunfo na Série A. Na sequência, terá mais rodadas do Brasileirão, além de precisar enfrentar o Sampaio Corrêa, pelas quartas de final da Copa do Nordeste, e o Corinthians, pela partida de volta das oitavas de final da Copa do Brasil. O primeiro duelo com o Timão, realizado na última quarta-feira, no Barradão, terminou empatado em 0 a 0.

Diante de uma maratona desgastante, o elenco será exigido. Mas fazer um rodízio está fora dos planos do técnico Vagner Mancini. Com as justificativas de elenco enxuto e jogos importantes, o treinador afirmou que não pretende escalar uma formação mista, como fez durante a disputa do Campeonato Baiano e da primeira fase da Copa do Nordeste.

– Não tem a menor possibilidade [de fazer rodízio]. Hoje, infelizmente, não tenho elenco que possa suprir aquilo que você tem que ter, que é não ter queda de rendimento. Hoje, a gente tem um time às vezes em função de cansaço, lesão. Quero manter o máximo possível, com um ou outro atleta que vai voltar de lesão. Diante de tudo, não tenho como mesclar e jogar com time reserva jogos decisivos, porque todos os jogos hoje são decisivos. Estamos na segunda parte do ano, não dá para mesclar, aquilo que fazíamos no estadual.

O Vitória é um dos times da Série A que mais atuou na temporada. A equipe baiana disputou 28 partidas em 2018, número inferior apenas ao do Ceará, que entrou em campo 30 vezes no mesmo período. Além do desgaste provocado pela quantidade de jogos, o clube tem o departamento médico cheio. Atualmente, André Lima, Bryan, Luan, Júnior Todinho, Cleiton Xavier e Rodrigo Andrade passam por tratamento na Toca do Leão.